1. A introdução divertida
  2. A situação atual do processo de publicação de poesia
  3. Pergunte a si próprio porque quer publicar a sua poesia
  4. Autopublicação de livros de poesia versus publicação tradicional
  5. Poesia nas redes sociais
  6. Promover poesia à velha guarda
  7. Afinal, como publicar poesia em 2024?

A introdução divertida

Ent√£o tens um monte de poesias 

E versos que o mundo deveria de conhecer

Mas tem medo de publica-las

E nem sabes o porquê?

Neste caso oportuno

Encontraste o que querias

Siga as nossas dicas 

N√£o procrastine mais

E verás que é capaz!

Anda l√°, diz-me como publicar poesia!

Est√° bem, est√° bem. Pedimos desculpas. Deve ter sido dif√≠cil para ti, como poeta (pelo menos presumimos que sejas um poeta). Provavelmente quebr√°mos uma s√©rie de regras po√©ticas ao escrever essa monstruosidade que v√™em a√≠ em cima. Mas n√£o seria a primeira vez que ach√°vamos que as regras precisavam de ser quebradas (e l√° vamos n√≥s outra vez: os nossos professores de portugu√™s sempre nos disseram para nunca come√ßar uma frase com “mas”). De facto, o nosso neg√≥cio √© contornar regras. Estamos aqui para o ajudar a contornar as barreiras e a burocracia da publica√ß√£o tradicional. No entanto, falaremos mais sobre isso em breve.

A situação atual do processo de publicação de poesia

A publica√ß√£o de poesia mudou significativamente nos √ļltimos anos devido √† crescente disponibilidade e popularidade das plataformas de auto-publica√ß√£o online. Embora estas mudan√ßas ainda estejam em curso (o que torna dif√≠cil fazer afirma√ß√Ķes generalizadas), h√° algumas tend√™ncias claras que podemos observar:

  1. Maior acessibilidade: Com o aumento das plataformas de auto-publica√ß√£o e dos retalhistas online, √© agora mais f√°cil do que nunca para os poetas publicar e distribuir o seu trabalho. Muitos poetas optam por auto-publicar as suas colec√ß√Ķes de poesia ou e-books, o que lhes permite ter mais controlo sobre o processo de publica√ß√£o e chegar a um p√ļblico mais vasto.
  2. Crescimento das editoras independentes: Para al√©m das editoras tradicionais, tem assistido-se a um aumento do n√ļmero de editoras independentes especializadas em poesia. Estas editoras t√™m frequentemente uma gama mais diversificada de poetas e estilos, e podem estar mais abertas a aceitar vozes novas e emergentes. Por outro lado, isto significa geralmente que t√™m padr√Ķes elevados.
  3. Aumento da concorrência: Com o aumento da acessibilidade da publicação, há também mais concorrência para os poetas conseguirem que o seu trabalho seja publicado e reconhecido. Pode ser um desafio para os poetas destacarem-se num mercado concorrido, pelo que é importante que tenham uma estratégia de marketing forte e construam uma plataforma para si próprios.
  4. Mudan√ßas nos h√°bitos de leitura: Os e-books n√£o mudaram a forma como lemos, como muitas pessoas pensavam que iriam mudar. Podemos ver que a forma como consumimos arte mudou, mas isso deve-se principalmente aos meios de comunica√ß√£o social. Embora este seja um tema vasto que requer um artigo pr√≥prio, a poesia n√£o √© exce√ß√£o. De facto, a ascens√£o dos “InstaPoets” e da poesia online foi uma esp√©cie de revolu√ß√£o para este meio. A maior mudan√ßa na forma como a poesia √© apresentada e consumida √© a preval√™ncia da abordagem multimedia. As pessoas gostam de consumir poesia em forma de v√≠deo. √Č o que se v√™ em qualquer plataforma de redes sociais: uma leitura de poesia com m√ļsica suave e um v√≠deo atmosf√©rico, por exemplo, ou um espet√°culo de poesia falada. Isto n√£o quer dizer que as pessoas j√° n√£o leiam poesia, mas sim que a poesia √© apreciada de muitas formas diferentes. As limita√ß√Ķes de caracteres nas redes sociais tamb√©m levaram a que os poemas mais curtos se tornassem mais populares e difundidos.

As pessoas ainda leem poesia?

Sem d√ļvida. A poesia est√° viva e a dar-nos um pontap√© nos sentimentos. O mercado livreiro portugu√™s atingiu o valor global de 175 milh√Ķes de euros, em 2022, com a venda de 13 milh√Ķes de livros, mais 12,8% do que no ano anterior, anunciou a Associa√ß√£o Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL). Este aumento impressionante √© atribu√≠do principalmente ao aumento da incerteza e da consci√™ncia pol√≠tica, sobretudo entre os millennials. Tempos complicados trazem emo√ß√Ķes complicadas, e que melhor escape para isso do que um bom livro?

A ascens√£o da poesia em formato curto nas redes sociais contribuiu sem d√ļvida para este aumento de popularidade, mas falaremos disso mais tarde.

Onde é que isso vos deixa?

De um modo geral, a ind√ļstria da publica√ß√£o de poesia est√° num estado de mudan√ßa que, sejamos francos, √© bastante apropriado – tematicamente falando. Com m√©todos novos e tradicionais para publicar o seu trabalho, este √© um momento desafiante mas tamb√©m excitante para todos os poetas.

Então, onde é que isso o deixa, como aspirante a poeta? Com todas estas oportunidades e a concorrência que lhes está associada, por onde é que se começa? Bem, na verdade, há muita coisa que se pode e deve fazer. Uma abordagem multifacetada para publicar a sua poesia é o caminho a seguir. O que é que isso significa, exatamente?

Pergunte a si próprio porque quer publicar a sua poesia

Falamos com muitos poetas e autores que querem publicar poesia apenas por causa da crença generalizada de que é apenas o que se deve fazer. Fomos condicionados a acreditar que não faz sentido escrever algo a não ser que seja para publicação e, na maioria dos casos, para rentabilização. Não estamos a dizer que escrever poemas para obter lucro é uma coisa má; os autores merecem ser pagos pelo seu trabalho criativo. No entanto, o facto de escrever poesia (ou qualquer outra coisa) não significa que tenha de publicar e/ou vender o seu trabalho para o tornar importante.

Por exemplo, se quiser apenas c√≥pias f√≠sicas das suas colec√ß√Ķes de poesia, n√£o precisa de publicar. Pode simplesmente mandar imprimir os seus poemas em formato de livro.

Calma, estamos a chegar ao ponto. De facto, aqui est√° ela: dependendo das suas motiva√ß√Ķes para publicar poesia, poder√° ter de mudar a sua abordagem. Pense na raz√£o pela qual sente a necessidade de publicar:

  1. Quer ganhar dinheiro com a sua poesia?
  2. Quer que os seus poemas cheguem a mais pessoas?
  3. A publicação da sua poesia é uma forma de se sentir realizado ao conferir-lhe legitimidade?
  4. Todas as raz√Ķes anteriores
  5. Outra raz√£o completamente diferente

Todas estas raz√Ķes s√£o v√°lidas para publicar os seus poemas. Al√©m disso, a publica√ß√£o pode absolutamente ajud√°-lo a atingir estes objetivos. Contudo, agora surge uma quest√£o diferente: como √© que vai publicar a sua poesia?

Auto-publicação de livros de poesia versus publicação tradicional

Estas s√£o as duas principais formas de publicar o seu livro de poesia, pelo menos se estiver a pensar em ser “publicado” no sentido de ter o seu trabalho realizado como um livro que pode ser comprado em lojas ou emprestado em bibliotecas.

Já discutimos os prós, os contras e os custos destes dois métodos noutro local, pelo que nos vamos cingir apenas à versão resumida.

Publicar um livro de poesia de forma tradicional

Para conseguir que o seu livro de poesia seja publicado por uma editora tradicional, precisa de um agente. Este agente apresentará o seu livro às editoras. Se o seu livro de poesia for publicado, o agente e a editora ficarão com uma pequena e uma grande parte dos lucros, respetivamente. Por outro lado, recebe em troca uma edição profissional, o design da capa e (se tiver muita sorte) algum marketing. O mais importante, no entanto, é que o facto de ser publicado por uma editora estabelecida confere-lhe uma grande legitimidade. Por isso, se é essa a razão pela qual quer publicar a sua poesia, este método é provavelmente para si.

A parte difícil é colocar o seu manuscrito na mesa de um editor. O que é ainda mais difícil é fazer com que eles considerem a possibilidade de o publicar. Este é frequentemente um processo longo e frustrante. No entanto, pode ser muito gratificante se for bem sucedido.

No entanto, o facto de ter conseguido uma coisa dif√≠cil n√£o significa que tenha terminado. Ainda ter√° de trabalhar para vender o seu livro, especialmente se for um poeta. √Č raro os editores dedicarem muito esfor√ßo ao marketing, especialmente para os rec√©m-chegados. √Č ainda mais raro que comercializem poesia, porque simplesmente n√£o √© t√£o popular como um thriller. Quando foi a √ļltima vez que entrou numa livraria e viu livros de poesia nos lugares de destaque?

Auto-publicar um livro de poesia

Obviamente, somos totalmente tendenciosos, mas acreditamos genuinamente que a auto-publica√ß√£o e a poesia s√£o uma combina√ß√£o quase perfeita. Porqu√™? Bem, hoje em dia os poetas dependem muito da constru√ß√£o de uma presen√ßa online, mais do que outros escritores. A aparentemente impar√°vel Rupi Kaur come√ßou por publicar o seu trabalho no Instagram, por exemplo. Atualmente, a sua cole√ß√£o de poesia j√° vendeu mais de 3 milh√Ķes de c√≥pias em todo o mundo.

No entanto, h√° menos bestsellers na categoria de poesia do que noutras categorias. Como tal, √© provavelmente melhor procurar um p√ļblico mais pequeno e dedicado do que esperar que as estrelas se alinhem e o inundem com um apelo de massas. √Č aqui que a auto-publica√ß√£o brilha realmente. Porqu√™?

Bem, lembra-se de termos dito que, ao publicar tradicionalmente, ter√° de dividir os lucros com o seu editor e o seu agente? Bem, n√£o precisa de fazer isso quando publica por conta pr√≥pria. Enquanto que ao publicar tradicionalmente ganharia talvez entre 4-10% do pre√ßo de venda em royalties, ao publicar por conta pr√≥pria pode facilmente ganhar royalties na ordem dos 45-60%. Isto significa que est√° a ganhar cerca de 5x mais por exemplar vendido do que ganharia se publicasse tradicionalmente, o que faz com que esse p√ļblico mais pequeno e mais dedicado seja muito mais rent√°vel.

A desvantagem? Terá de ser você a fazer a edição, a revisão e o design da capa.

A Bookmundo (sim, somos nós!) simplifica a auto-publicação de livros de poesia

A margem de lucro de 40-60% que mencionámos anteriormente? Isso baseia-se nas taxas do Bookmundo. Porquê esta grande variedade? Porque é o leitor que decide quanto custa comprar o seu livro de poesia nas livrarias! Muito fixe, se é que o podemos dizer. Decide onde o seu livro é vendido e por quanto. Assim, por extensão, decide quanto ganha por cada exemplar vendido.

Para al√©m disso, a Bookmundo trata de toda a log√≠stica. Impress√£o, distribui√ß√£o, canais de venda, metadados – diga-nos como e onde, e n√≥s levamos o seu livro at√© l√° (isso rima, porque este √© um artigo sobre poesia). Simplific√°mos todo o processo de publica√ß√£o para que tudo o que tenha de fazer seja preencher algumas informa√ß√Ķes (qual o formato do seu livro, qual o t√≠tulo), carregar alguns ficheiros (manuscrito, talvez uma capa) e depois dizer-nos onde o quer vender (Amazon, Kobo, o seu pr√≥prio website). N√≥s tratamos do resto. Existe at√© um designer de capas que pode utilizar para criar uma capa personalizada para o seu livro, se n√£o lhe apetecer fazer a sua pr√≥pria capa de raiz.

Uma presença online é fundamental, independentemente

Qualquer que seja o caminho que decida seguir para publicar (e n√£o h√° nada que o impe√ßa de seguir ambos), estabelecer uma presen√ßa online respeit√°vel √© uma grande ajuda. Para as editoras tradicionais, um n√ļmero respeit√°vel de seguidores online indica que existem potenciais clientes. Isto minimiza o risco para eles, tornando-os mais propensos a arriscar.

Se estiver a publicar por conta pr√≥pria, √© mais ou menos a mesma coisa. Quer que o maior n√ļmero poss√≠vel de pessoas o conhe√ßam (e, idealmente, gostem do seu trabalho). Cada seguidor nas redes sociais √© um potencial cliente para si. Com esse objetivo:

Espalhe esses poemas como se fossem confetes!

Sabemos que o seu objetivo final √© provavelmente publicar e vender o seu livro de poesia. √Č um objetivo razo√°vel, respeit√°vel e alcan√ß√°vel. No entanto, a publica√ß√£o n√£o conduz automaticamente √†s vendas.

Vemos demasiados poetas e autores a trabalhar para a publica√ß√£o como se fosse o objetivo final. Isto √© um erro. A publica√ß√£o √© um processo cont√≠nuo. √Č uma ferramenta, n√£o um objetivo em si mesmo. Como tal, √© algo que n√£o termina quando se carrega no bot√£o de publicar ou quando o manuscrito √© aceite. Milhares de pessoas publicam os seus livros e poemas todos os dias. √Č preciso causar impacto.

Quanto mais cedo começar a fazer isso, melhor. Se conseguir criar um grupo de leitores (por mais pequeno que seja) antes de publicar, terá um começo muito melhor.

Poesia nas redes sociais – crie um burburinho em torno da sua palavra

√Č quase imposs√≠vel falar de poesia contempor√Ęnea sem falar tamb√©m de redes sociais. Os dois est√£o t√£o interligados nesta altura que deveria estar impl√≠cito que existe um aspeto de redes sociais na publica√ß√£o de poesia. Muitos perfis sociais centram-se exclusivamente na poesia de v√°rias formas: publicando poemas originais, agregando o trabalho de outros poetas ou criando conte√ļdos originais sobre poesia (normalmente sob a forma de coment√°rios ou discuss√Ķes). Resumindo: √© preciso entrar nestas plataformas e partilhar o seu trabalho.

Opt√°mos por nos concentrar nas plataformas de redes sociais que achamos que fazem mais sentido para os poetas. Se tiver um p√ļblico-alvo muito espec√≠fico que sabe que est√° a utilizar outra plataforma, √© claro que tamb√©m deve estabelecer uma presen√ßa nessa plataforma.

Poesia no Instagram

O auge do Instagram pode ter acabado, mas continua a ser uma das plataformas mais populares das redes sociais. √Č tamb√©m a plataforma mais respons√°vel pelo atual boom da poesia. Quer seja f√£ da chamada “instapoesia” (n√£o √© que seja tudo a mesma coisa) ou n√£o, a sua influ√™ncia √© ineg√°vel. As pessoas gostam de coisas pequenas. A poesia √© um excelente meio (talvez mesmo o perfeito) para explorar a condi√ß√£o humana no espa√ßo limitado proporcionado pela maioria das plataformas de redes sociais. Se te interessas pelo tema e ainda n√£o viste o document√°rio #poetry de Ariel Bisset, devias mesmo v√™-lo!

A chave para publicar os seus poemas no Instagram √© apresent√°-los de uma forma visualmente agrad√°vel. Se j√° passou algum tempo no Instagram, provavelmente j√° viu publica√ß√Ķes como estas. Um formato popular √© uma p√°gina escrita √† m√£o ou √† m√°quina, vista de cima, com um arranjo art√≠stico de diversos elementos √† sua volta – luzes de fadas, ch√°venas de caf√©, penas‚Ķ tudo o que quiser.

Infelizmente, para os poetas mais introvertidos, publicar simplesmente no seu feed do Instagram j√° n√£o √© suficiente para ser notado. Tamb√©m vais precisar de publicar alguns reels. Para o bem ou para o mal, a maioria dos reels bem-sucedidos s√£o apenas Tiktoks reaproveitados, por isso vamos abordar este tipo de conte√ļdo na sec√ß√£o Tiktok abaixo.

Ideias de conte√ļdos de poesia para o Instagram:
  1. Apresente a sua poesia de forma visualmente criativa. Esta é a componente mais fundamental de qualquer feed do Instagram que inclua poesia. O foco da imagem deve ser o texto real do seu poema, por isso certifique-se de que é claramente legível. Desde que isso esteja resolvido, seja criativo na apresentação. A página dactilografada é um clássico, por exemplo, mas já está a roçar o cliché. Encontre um formato que lhe agrade. A melhor maneira de garantir qualidade e consistência é encontrar o seu próprio estilo, um que seja fiel à sua identidade como poeta. As coisas mais importantes a ter em mente são que precisa de um texto legível, boa iluminação e uma apresentação apelativa (acessórios, fundo e o formato do próprio poema).
  2. Recicle o seu conte√ļdo do TikTok (ou vice-versa). Como j√° foi referido, o conte√ļdo de v√≠deo √© o que est√° na moda, e a poesia n√£o √© exce√ß√£o a este respeito. Abordamos os poemas em forma de v√≠deo na pr√≥xima sec√ß√£o, mas lembre-se de que, depois de criar o conte√ļdo, pode reutiliz√°-lo em qualquer plataforma que suporte v√≠deos.

Aten√ß√£o: publicar conte√ļdo po√©tico no Instagram n√£o lhe vai dar muitos seguidores ou reconhecimento. Pelo menos n√£o organicamente. Tal como a maioria das plataformas Meta, o seu alcance est√° largamente ligado a quanto est√° disposto a pagar para impulsionar o seu conte√ļdo. No entanto, isso n√£o significa que n√£o vale a pena come√ßar. N√£o precisa de dezenas de milhares de seguidores, por muito fant√°stico que isso seja. O que precisa √© de dar a conhecer o seu trabalho a um p√ļblico-alvo pequeno, mas entusiasta. Fa√ßa disso o seu primeiro objetivo. Assim, √© menos assustador come√ßar; pode sempre reavaliar os seus objetivos mais tarde.

Exemplos:
Foto por Kate K. no Instagram
the text of dream bathroom, a poem by Hollie McNish
Foto por Hollie McNish no Instagram
Reutilize as suas fotografias do Instagram para o Pinterest

O Pinterest n√£o √© bem uma rede social – √© mais um motor de busca visual. Esta √© uma forma fant√°stica de se ligar a p√ļblicos de nicho, como os entusiastas da poesia. Al√©m disso, o Pinterest permite-lhe estabelecer uma liga√ß√£o direta a um s√≠tio Web em cada pin que criar. Isto significa que pode direcionar as pessoas que est√£o curiosas sobre os seus pins diretamente para a sua loja virtual de prefer√™ncia, onde podem comprar o seu livro de poesia.

Em termos visuais, o que funciona no Instagram também deve funcionar no Pinterest, desde que o adapte ao rácio de imagem recomendado (2:3). Certifique-se de que preenche todos os campos de texto relevantes ao carregar um pin, especialmente o texto alternativo: isto permitirá que as pessoas com deficiências visuais compreendam o que se passa no seu pin. Se o seu poema tiver 500 caracteres ou menos, pode até colá-lo todo no campo de texto alternativo, permitindo que as pessoas que utilizam leitores de ecrã experimentem o seu poema.

Para al√©m de publicar o seu pr√≥prio conte√ļdo, tamb√©m deve guardar ativamente pins relacionados com poesia que outras pessoas tenham criado. Isto ajuda o Pinterest a compreender em que nicho de conte√ļdo se encontra. Se for feito corretamente, isto deve levar o Pinterest a recomendar os seus pins a pessoas com os interesses adequados.

Poesia no TikTok

Já deve ter ouvido falar do booktok, mas também não deve deixar de conhecer o poetrytok! Embora não seja uma comunidade tão grande como o booktok, isso não tem de ser uma coisa má. Ainda há muitas pessoas a quem pode apresentar a sua poesia. E é apenas uma das muitas hashtags que levam à comunidade de poesia no TikTok. Faça alguma pesquisa e encontre uma forma de criar um nicho para si.

Em termos de conte√ļdo, vai encontrar muitos clips de palavras faladas e imagens de poemas escritos √† m√£o ou impressos. Os TikToks mais ambiciosos apresentam mais poesia, por exemplo, os criadores rabiscam as suas estrofes no pavimento com giz ou distribuem versos improvisados √† pressa a estranhos em forma de notas.

O facto de um poema poder ser t√£o longo ou t√£o curto quanto se queira √© uma grande vantagem. Tente pensar em formas originais e criativas de servir os seus versos quentes √†s pessoas e de construir um p√ļblico. Mas, primeiro, pegue no seu telem√≥vel e veja alguns conte√ļdos de poesia no TikTok para ter uma ideia sobre comunidade!

Ideias para conte√ļdos de poesia no TikTok
  1. Ler poemas em voz alta. Filme-se a si pr√≥prio a ler ou crie uma montagem de v√≠deo atmosf√©rica para as pessoas verem enquanto ouvem. Pode ser uma boa ideia come√ßar com alguns poemas populares s√≥ para ganhar as primeiras visualiza√ß√Ķes. Depois de ter atra√≠do alguns seguidores, d√™-lhes o seu material original.
  2. Fale sobre poesia. Discuta poemas e poetas que significam algo para voc√™. Explique o que gosta e o que n√£o gosta. Recomende e avalie poetas e poemas. Seja pessoal, seja genu√≠no. O conte√ļdo do v√≠deo √© menos importante do que se pensa, mas ajuda definitivamente mostrar algo apelativo que incentive os espectadores a ficarem atentos. Veja o exemplo que apresenta ioga e Sylvia Plath abaixo.
  3. Crie memes relacionados com poesia e outros conte√ļdos engra√ßados. O humor funciona quase sempre no TikTok, independentemente do tema. Se tiveres jeito para a com√©dia, tenta surfar em qualquer formato de meme que seja popular, mas d√°-lhe um toque po√©tico.
Exemplos:
@thriftaddict222

some wonderful & ordinary moments from this year that remind me of this #poem

‚ô¨ the orange x like real people – bad art everyday

Poesia no Reddit

Há um subreddit para praticamente tudo o que se possa imaginar. A poesia não é exceção, claro. O maior subreddit para poesia é, obviamente, o r/poetry; mas não cometa o erro de tentar publicar o seu trabalho lá. O r/poetry não é para auto-promoção, por isso arrisca-se a ser infame ao tentar aproveitar os holofotes para si mesmo. Em vez disso, dirija-se a subreddits mais especializados, como r/OCPoetry ou r/ThePoetryWorkshop.

O Reddit √© uma plataforma com elevado potencial de envolvimento. A chave √© encontrar um subreddit apropriado, interagir com ele corretamente (seguir as regras!) e manter-se humilde. A auto-promo√ß√£o sem vergonha n√£o o vai levar longe nesta plataforma, por isso √© mais inteligente criar publica√ß√Ķes que estimulem a discuss√£o. As pessoas nestes subreddits v√£o ser apaixonadas por poesia, o que significa que tamb√©m v√£o ter uma opini√£o sobre o seu trabalho. Enquadrar a sua publica√ß√£o como um pedido de feedback, ou partilhar informa√ß√Ķes sobre o seu processo ou a fonte da sua inspira√ß√£o, tende a ser uma abordagem melhor do que simplesmente apresentar o seu novo livro de poesia (de facto, este comportamento far√° com que a sua publica√ß√£o seja frequentemente retirada). Esforce-se sempre por iniciar uma conversa!

Ideias para conte√ļdos de poesia no Reddit:
  1. Pe√ßa recomenda√ß√Ķes.
  2. Peça feedback sobre a sua poesia.
  3. Interaja com as mensagens de forma genuína
  4. Partilhe a sua própria poesia apenas depois de ter feito os passos 1-3 durante algum tempo, ou quando lhe for pedido

Poesia no Youtube

Existe uma comunidade de poesia vibrante no Youtube que produz conte√ļdos que abrangem uma grande variedade de estilos, formatos e t√≥picos diferentes. Tal como noutras plataformas centradas em v√≠deo, encontrar√° muitas leituras de poesia, cr√≠ticas, debates, workshops e muito mais. Ao contr√°rio dos conte√ļdos do TikTok, que s√£o curtos, r√°pidos e muitas vezes embalados em qualquer modelo de meme que esteja na moda, os conte√ļdos de poesia no Youtube tendem a ser mais longos e a cobrir t√≥picos mais aprofundados. Ou era esse o caso, pelo menos, at√© √† introdu√ß√£o das curtas no Youtube. Agora, √© poss√≠vel criar conte√ļdos longos e curtos de forma eficaz.

As pessoas tendem a ver os conte√ļdos longos como uma oportunidade ou como um obst√°culo, mas se estiver no √ļltimo grupo, encorajamo-lo a reconsiderar. H√° certamente um nicho de conte√ļdo com o qual se pode envolver confortavelmente no Youtube. Explore a cena da poesia no Youtube e tome nota dos tipos de v√≠deos que mais o atraem. Assim que tiver descoberto a dire√ß√£o em que quer levar o seu canal, tente construir sobre o conte√ļdo existente, em vez de o replicar. E n√£o se preocupe em acertar na primeira tentativa. O facto de ter come√ßado por fazer um determinado tipo de v√≠deo n√£o significa que n√£o possa diversificar no futuro.

Ideias de conte√ļdos de poesia para o Youtube
  1. Ler poesia. Pode ser uma boa ideia come√ßar a ler poemas famosos em voz alta para atrair pessoas para o seu canal, e depois misturar o seu pr√≥prio trabalho original quando estiver a ganhar for√ßa. O sucesso desse tipo de conte√ļdo depende muito da sua voz – voc√™ precisa ser capaz de ler de uma forma envolvente e din√Ęmica. Pode filmar-se a si pr√≥prio enquanto l√™ ou criar um v√≠deo que as pessoas possam ver enquanto ouvem. Uma m√ļsica suave e n√£o intrusiva tamb√©m pode ajudar, mas isto √©, em √ļltima an√°lise, uma quest√£o de gosto.
  2. Analisar poemas. Pegue nos seus poemas preferidos e escreva an√°lises profundas e ponderadas dos mesmos para ajudar os outros a compreend√™-los e a gostar deles tanto quanto voc√™. Ensaios em v√≠deo como este s√£o um dos formatos de conte√ļdo mais populares no Youtube, pelo que existe aqui um grande potencial.
  3. Reciclar o seu conte√ļdo do TikTok. Para tirar mais proveito dos seus TikToks, carregue-os no Youtube Shorts. Embora este humilde autor do blogue nunca tenha conhecido ningu√©m que os utilize, a sua popularidade tem vindo a aumentar constantemente, por isso n√£o perca esta oportunidade!

Tal como acontece com a maioria dos meios de comunica√ß√£o social, o mais importante √© lembrar-se de que n√£o est√° l√° para promover o seu livro de poesia. Sim, leu bem. A sua marca pessoal √© muito mais importante do que o seu livro. As pessoas sabem quando estamos a tentar vender-lhes alguma coisa e, na maioria das vezes, n√£o gostam disso. Isto n√£o significa que deva ignorar completamente o t√≥pico; apenas n√£o o torne o foco. Pode dar a conhecer √†s pessoas a sua poesia, mencionando-a nos seus v√≠deos e incluindo links de compra nas descri√ß√Ķes dos v√≠deos.

Exemplos de conte√ļdos de poesia no Youtube:

Poesia no Facebook

Estamos só a brincar convosco. Não se incomodem com o Facebook.

N√£o h√° nada como a velha guarda

A Internet √© importante, sim. Mas a poesia √© uma arte que tamb√©m se d√° surpreendentemente bem na vida real. Os espect√°culos de palavra falada, por exemplo, s√£o muito populares. E est√£o por todo o lado. Se fizeres uma pesquisa, √© prov√°vel que encontres algum local perto de ti que as organize. Grupos de teatro, clubes de poesia, sociedades liter√°rias, etc. V√° at√© eles e leia os seus poemas. Ganhe alguma exposi√ß√£o. Certifique-se de que grava as suas leituras para poder publicar os v√≠deos nas suas redes sociais. Diga aos seus seguidores nas redes sociais para irem ao pr√≥ximo evento. Dessa forma, o evento recebe mais participantes e voc√™ obt√©m um p√ļblico maior. Todos ficam a ganhar.

Da mesma forma, deve estar atento aos festivais e concursos de poesia. Submeta o seu trabalho a este tipo de eventos. Fa√ßa-o. Sim, √© assustador. Mas e se ganhar o concurso? E se fores convidado para ler no festival? Montes de exposi√ß√£o, novos leitores e vendas de livros. √Č isso mesmo.

A moral da história? Se houver um sítio Рum local, um evento, o que quer que seja Рque esteja disposto a deixar-te ler a tua poesia, vai lá. Ponha-se lá fora. Vais ficar vulnerável, sim, mas é disso que se trata a poesia, certo?

Resumindo: a publicação de poesia não é o fim

Publicar a sua poesia é um pouco como inscrever-se na maratona. Torna as coisas oficiais, mas não é o objetivo real. Qual é o objetivo? Isso depende de si. Se quiser apenas imprimir a sua poesia sob a forma de um livro, isso é ótimo. Nem precisa de publicar para isso. Se quiser apenas partilhar os seus poemas com o mundo, então vá em frente e publique a sua poesia nas redes sociais. Ambos são objectivos respeitáveis por si só. Não se sinta pressionado a publicar se isso não o levar aonde quer chegar.

O que é que a publicação de poesia pode fazer por si?

Se, por outro lado, quiser n√£o s√≥ divulgar a sua poesia, mas tamb√©m ganhar leitores, reconhecimento e dinheiro a vender a sua poesia, ent√£o a publica√ß√£o √© essencial. A publica√ß√£o permite o reconhecimento, a venda e a distribui√ß√£o da sua poesia, para al√©m de lhe conferir legitimidade. A palavra-chave aqui √© “possibilita”. O facto de ser publicado n√£o significa que estes objectivos se realizem por si s√≥. √Č preciso continuar a dar-se a conhecer, mesmo depois de publicar.

Decida como publicar a sua poesia

A forma de publica√ß√£o de poesia tamb√©m depende muito de si. A publica√ß√£o tradicional tem as suas vantagens, mas estas s√£o muito menos evidentes quando se trata de poesia. Os enormes obst√°culos que impedem o acesso a este tipo de publica√ß√£o tamb√©m o tornam menos atrativo. A auto-publica√ß√£o, embora talvez sofra de um problema de imagem entre os f√£s de poesia mais conservadores, √© uma alternativa muito atraente. √Č claro que estamos a ser tendenciosos ao dizer isto, mas n√£o estamos errados.

H√° muito pouco que uma editora tradicional possa oferecer que n√£o possa ser arranjado por si. Ent√£o, porque √© que alguma vez consentiria que eles ficassem com a maior parte dos lucros? √Č a sua poesia, s√£o os seus lucros.

Se decidir seguir o caminho da auto-publica√ß√£o, h√° uma s√©rie de op√ß√Ķes. A Bookmundo √©, obviamente, a melhor e mais s√≥lida escolha, mas se n√£o gostar desta op√ß√£o vamos ficar tristes, basta fazer mais algumas pesquisas de mercado.